Trezes dias depois de assumir uma das 21 cadeiras da Câmara de São José dos Campos, o vereador Sérgio Camargo, de 51 anos e irmão da ex-vereadora Flávia Camargo, protocolou um projeto de lei que cria um teto e limita aumento de salário de prefeito, vice-prefeito, secretários e vereadores.
O assunto, que chamou a atenção dos colegas do Legislativo, deve ser tema de discussão entre vereadores após o fim do recesso parlamentar. 
“Acredito que estamos vivendo um momento de mudança do qual todos devem colaborar. Inspirado pela PEC 241, que limita os gastos do governo, elaboramos esses projetos e tenho certeza que vão ao encontro de várias iniciativas que surgiram e surgirão”, disse.
Eleito com 5.533 votos, o parlamentar do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) é formado em gestão de marketing e assumiu o cargo de relator em duas comissões – Ética e Economia, Finanças e Orçamento. Sérgio também é suplente da comissão de Educação e Promoção Social.
A proposta do projeto de lei de Camargo limita, por 20 anos, aumento de vencimentos acima da inflação e segue a Proposta de Emenda à Constituição lançada pelo presidente Michel Temer (PMDB), para restringir o aumento de gastos do governo federal.
Leia abaixo a entrevista na íntegra publicada no Meon:
Por que apresentar esse projeto aos demais vereadores?
Acredito que estamos vivendo um momento de mudança do qual todos devem colaborar. Inspirado pela PEC 241, que limita os gastos do governo, elaboramos esses projetos e tenho certeza que vão ao encontro de várias iniciativas que surgiram e surgirão. Em menos de um mês, nosso prefeito Felício já tomou várias medidas de contenção de gastos, assim como também já temos a proposta do vereador Juvenil Silvério, em reduzir os custos da Câmara. Com todas essas medidas juntas, estaremos contribuindo de forma concreta para que nossa cidade não seja tão afetada pela crise e a possa vencer o quanto antes.
E o que você espera?
Protocolei os projetos para a apreciação na câmara. Espero seriedade, interesse nas discussões e sua aprovação.
Primeira legislatura, vereador. Avalie, por favor, o atual cenário político em São José. Nossa cidade passou por uma administração que não deve deixar saudade, a população está confiante de que teremos dias melhores, mais seriedade e zelo com a coisa pública. Eu, particularmente, tenho consciência de que temos uma grande responsabilidade, mas também percebo que a população tem nos dado crédito para podermos realizar as mudanças necessárias para que São José volte a ser uma cidade próspera.

Qual é a sua opinião sobre as mudanças anunciadas por Felício?
As reformas que o prefeito tem apresentado são muito positivas. Acredito que, além de trazer economia para os cofres públicos, as propostas visam dar mais agilidade à máquina pública. A fusão das secretarias afins, por exemplo, agiliza a comunicação e as soluções, evitando a burocracia.
Qual é a análise que você faz sobre ter os dois poderes sob o comando do mesmo partido?
Eu vejo que o mesmo partido, no caso o PSDB no comando dos dois poderes, é o reflexo da vontade popular pela renovação na política. O Prefeito Felício recebeu mais de 200 mil votos e o PSDB elegeu a maior bancada da Câmara. Foi a chapa que recebeu o maior número de votos nominais na história de São José dos Campos. 
O comando no Executivo e no Legislativo nas mãos do mesmo partido não vai atrapalhar em nada o andamento dos trabalhos, ao contrário, será momento de união de forças em benefício da cidade.
O que pretende priorizar?
Nosso país está vivendo uma crise política, financeira e também moral, ou seja: filhos não respeitam os pais, alunos não respeitam o professor, cidadãos não respeitam os poderes constituídos, e até vimos o presidente do senado desrespeitando uma decisão do STF.
Neste cenário, além de defender a vida e os valores das famílias, temos que ajudar a sociedade a resgatar os valores morais e éticos, praticando uma política com seriedade, honestidade e transparência.

VALE RELEMBRAR AS PROPOSTAS DE CAMPANHA DO VEREADOR

Sérgio Camargo da Silva assume seu primeiro mandato como vereador em São José dos Campos para a legislatura 2017-2020 e apresentou 10 propostas de trabalho durante a sua campanha, a fim de cumprir um mandato produtivo e voltado para o bem comum. Transparência, seriedade e atenção exaustiva aos resultados serão a base de todas as propostas:

1 - Trabalhar na valorização do servidor público por parte do Executivo – Os servidores públicos são essenciais para o funcionamento da máquina pública. São profissionais que garantem o bom serviço à população, independente da mudança de gestor. Seus direitos e a valorização da categoria devem entrar na pauta do Executivo. Vamos cobrar e acompanhar a questão!
2 - Manter uma agenda periódica de reuniões com a comunidade – Como vereador, vou manter uma agenda periódica de reuniões com as comunidades a fim de detectar as prioridades da região. É preciso diálogo constante com as lideranças da cidade para entender quais os anseios mais urgentes da população. Nossas reuniões visam garantir a democracia e a participação cidadã no mandato, estimulando a organização em comunidade.
3 - Ser a voz da comunidade na Câmara junto ao Executivo – É preciso manter um conselho de líderes e dialogar com representantes de todas as regiões da cidade. Assim, nosso mandato estará sempre atualizado e um passo a frente dos demais. Serei a voz da comunidade na Câmara para recuperar o senso de democracia. O vereador é apenas o representante da vontade popular e não pode legislar em causa própria ou por pressão de grupos de interesse.
4 - Formar um conselho de acompanhamento de mandato – Quando Flávia Camargo, minha irmã, foi vereadora, formamos o Grupo de Acompanhamento de seu mandato, experiência que fortaleceu sua atuação. Assim, também farei em meu mandato. Ė preciso escutar entidades, líderes comunitários, organizações e os novos movimentos sociais para compreender a realidade atual e trabalhar com foco e eficiência. Nosso conselho será formado por lideranças capacitadas que nos ajudarão no direcionamento correto para o mandato, pensando sempre no que é melhor para o cidadão.
5 - Ser presença cristã na Câmara – O Papa Francisco conclama todos os leigos católicos a participarem da política, levando os valores do evangelho e do bem comum para a administração pública. Em tempos de ataques a fé cristã no mundo todo, católicos e outros irmãos cristãos precisam se unir cada vez mais. Estarei sempre atento e ao lado do povo cristão em questões como ampla liberdade religiosa e ideologia de gênero, por exemplo.
6 - Defender a vida e os princípios da família - Como cristão, o direito à vida é inegociável. Direito à vida é promover a dignidade humana em sua totalidade. É preciso resguardar a família, seus direitos e seus valores, para que leis não atropelem a educação familiar e a liberdade de crença. Uma sociedade saudável é garantida pelo respeito a vida em todas suas fases.
7 - Diminuir os gastos da Câmara Municipal – Os gastos de um mandato de vereador ultrapassam 1 milhão de reais por mês. Sim, de cada vereador. Vou trabalhar pela redução dos gastos dando o exemplo em meu próprio gabinete, demonstrando que é possível fazer um mandato responsável e eficiente com um valor compatível com as despesas necessárias para o desenvolvimento do trabalho!
8- Fiscalizar o Executivo na aplicação do orçamento e nas licitações – A função essencial do vereador é fiscalizar o prefeito, ao invés de protegê-lo em troca de favores e benesses na administração. Nosso mandato cobrará do prefeito uma gestão austera e responsável, com enfoque nas prioridades e sem endividar o município. Para isso, é preciso estar atento ao processo licitatório para que seja limpo e com preços justos, por isso me comprometo com esta missão.
9 - Fortalecer as parcerias entre poder público e entidades sociais – Há alguns serviços que entidades sociais e privadas já exercem na cidade, com excelência e comprometimento. O poder público não pode negligenciá-las ou esquecê-las. Precisamos subsidiar as atividades das entidades que prestem serviço às pessoas que mais precisam, ocupando as lacunas que o poder público não alcança.
10 - Implementar e fortalecer associação de moradores – Estar em grupo é a forma mais inteligente e eficiente em diagnosticar e resolver os problemas de sua comunidade. Minha missão será destinar a atenção do poder público àquilo que é sua responsabilidade e estimular a organização autônoma e independente, descentralizando as decisões e evitando a burocracia e lentidão administrativa. As associações de moradores terão voz e vez para se auto gerenciem quando possível e desejado.