Welcome

Say hello to the toggle bar. This is an optional section you can use to display any content you'd like. Simply select a page from the theme panel and the content of the page will display here. You can even use the drag and drop builder to create this! This is a perfect place for your company mission statement, alerts, notices or anything else.

Get In Touch

Email: support@total.com
Phone: 1-800-Total-Theme
Address: Las Vegas, Nevada

Our Location

togglebar-map

(12) 99156-1185 valegospelnoticias@yahoo.com.br

MP ELEITORAL ALERTA IGREJAS SOBRE PROPAGANDA ELEITORAL IRREGULAR NOS TEMPLOS

Com o clima efervescente no país, as eleições presidenciais se aproximam e o Ministério Público Eleitoral (MPE) reforçou a ilegalidade dos atos de propaganda eleitoral durante a campanha em templos religiosos, prática amplamente comum nas igrejas evangélicas.

A procuradora Regional Eleitoral Cristina Nascimento Melo fez uma recomendação para que as igrejas e candidatos evitem problemas com a Justiça Eleitoral por propaganda irregular nos templos.

Cristina Nascimento Melo atua no estado do Mato Grosso, mas pontuou que a legislação sobre o tema é nacional, citando o artigo 24, inciso VIII, da Lei das Eleições (nº 9.504/97), que estabelece que candidatos e partidos políticos não podem receber, direta ou indiretamente, doação em dinheiro ou estimável em dinheiro, inclusive por meio de publicidade de qualquer espécie, proveniente de entidades religiosas.

De acordo com informações do portal O Documento, a procuradora eleitoral decidiu fazer o alerta a pastores e outros líderes religiosos de forma antecipada, e assim, prevenir o descumprimento da lei e o uso de comunidades de fé como feudo político.

A procuradora eleitoral frisou que é proibido veicular propaganda verbal e impressa nos templos religiosos, e em caso de descumprimento, a Justiça Eleitoral tem autonomia para aplicar multas. Ponderando que o artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos garante “, a legislação eleitoral brasileira limita a propaganda eleitoral como forma de evitar o abuso.

Atualmente, o segmento evangélico está em crescimento no Brasil. O grupo de fieis de todas as denominações forma 27% do eleitorado brasileiro, o que soma aproximadamente 39,5 milhões de pessoas. A bancada evangélica no Congresso Nacional, por exemplo, estima que poderá ter um aumento significativo de seus representantes, chegando a 165 parlamentares nas duas Casas.